Notícias
06 de Abril de 2018

Filmes portugueses integram mostra competitiva internacional de curtas do IV Fronteira Festival

Goiânia, Goiás | de 12 a 21 de abril de 2018

Foto da Noticia
647 pessoas leram esta notícia.

Os curtas-metragens portugueses “Miragem Meus Putos”, do diretor Diogo Baldaia, e “A Pedra do Sol” (Sunstone), dirigido por Filipa César e Louis Henderson (Portugal em co-produção com a França), “Era uma Vez Brasília” de Adirley Queiroz (Brasil em co-produção com Portugal), integram, com mais 16 filmes de diferentes países, a mostra competitiva internacional de curtas do IV Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental. “Miragem Meus Putos” será exibido no dia 16 de abril, às 16h30, dentro do Programa 1 – Estados de Emergência (classificação 16 anos) e A Pedra do Sol, no dia 19, às 17h20, no Programa 2 – O Mundo que Falta (classificação livre).

O festival acontece de 12 a 21 de abril de 2018, no Cinema Lumière do Banana Shopping, no Centro de Goiânia (estado de Goiás, Brasil), e é realizado pela Barroca Filmes, com recursos do Fundo Nacional da Cultura, apresentação da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, Seduce e Governo de Goiás, patrocínio da rede Cinemas Lumière e conta com o apoio do Camões – Centro Cultural Português em Brasília.

Competitivas internacionais – A seleção dos oito longas e 18 curtas-metragens de 20 países para as mostras competitivas demonstra a diversidade de formas do cinema contemporâneo, inclinando-se para o risco e a experimentação que emerge de visões singulares e expressivas ao redor do mundo. Filmes cujas premières mundiais se deram nas últimas edições de festivais como FID Marseille, Locarno, Rotterdam e Berlinale têm, no IV Fronteira, sua estreia no Brasil e na América Latina.

O júri oficial, composto pela professora e pesquisadora de cinema da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, Amaranta César; pelo cineasta canadense Stephen Broomer; e pelo conservador-chefe da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Hernani Heffner –, vai premiar os melhores curta e longa-metragem desta edição, além de conceder prêmio especial em cada categoria. Também serão premiados os melhores curta e longa segundo o júri popular do festival.

O festival prevê ainda participação de um júri jovem, composto por quatro estudantes de Cinema e Audiovisual do Instituto Federal Goiano e da Universidade Estadual de Goiás. Os estudantes também concedem prêmios aos melhores filmes.

Mostras especiais – Além das competitivas de curtas e longas-metragens, o festival prevê mostras especiais não competitivas, com comentários de realizadores, professores e críticos de cinema. São elas: Atualidade Rossellini, Cineastas na Fronteira – Lee Anne Schmitt + Stephen Broomer, Cadmo e o Dragão, Às Primaveras que Virão, Experimentos da Diáspora Africana, Visões da Destruição, Exibições especiais e Sessão especial com acompanhamento ao vivo da Onomatorquestra, além das sessões de abertura e encerramento do festival.

Ao longo de sua programação, o festival promove também momentos de formação, em masterclasses, debates e residência crítica cinematográfica.

As fichas técnicas, sinopses e imagens dos filmes de toda a programação podem ser acessadas pelo link: https://drive.google.com/open?id=1ZuvGt4G7AHGXZQmIsHrXdDfab-P5v3sa

PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI

 

 

 
Veja algumas fotografias relacionadas com a notícia
FotoFotoFotoFoto